Os primeiros passos para investir na Bolsa de Valores!

Os primeiros passos para investir na Bolsa de Valores!
Primeiro – não faça sozinho!!
Se não entende nada de mercado financeiro, primeiro, estude. A maioria das pessoas
perde no mercado financeiro por falta de conhecimento. Uma das melhores escolhas é
estudar em uma instituição séria e qualificada para tal, como a Universidade Atom, por
exemplo. O estudo é a melhor opção, pois além de aprender poderá operar o dinheiro da
Mesa Proprietária, a Atom, sem risco para ele. Aprenda com quem sempre está no
mercado há muito tempo e vive disso.
Como escolher uma instituição?
R: Muitos abrem uma conta em uma corretora para aprender. Colocar dinheiro em uma
corretora para aprender, é investir para perder. Antes de se preocupar em abrir uma
conta em uma corretora, treine. Utilize os simuladores disponíveis no mercado, assim
como da Universidade Atom. Assim você estará apto a operar dinheiro de verdade no
momento certo. A consistência vai te poupar muito dinheiro.
Entenda qual o seu perfil
O seu perfil de investidor precisa combinar com os objetivos. O Mercado de ações, com
exceção do Day Trade, é feito a longo prazo. Se a necessidade for de dinheiro a curto
prazo, a Bolsa de Valores é um local volátil e é necessário ter conhecimento para isso.
Você realmente pode perder dinheiro. E os investimentos com menos risco, não estão
rendendo hoje, devido a baixa da Selic – 5,5%.
Com quanto posso começar a investir? Preciso de muito dinheiro?
R: Pouco. Não precisa de muito. Para investir em ações, pode começar com as de longo
prazo, com investimento inicial de R$ 100 por mês. Agora, operações como Day Trade
exigem mais capital, por isso é mais seguro usar o capital de terceiros. Operando um
volume alto e ganhando 80% dos lucros.
Você pagará impostos!!
Toda vez que investir dinheiro se informe sobre os impostos que terá que pagar sobre
ele, caso contrário, vai parecer que está rendendo, mas quando for retirar, a surpresa
será desagradável.
Mas, quais ações comprar?
R: As melhores para comprar são as que estão mais baratas e que tem um potencial
grande de crescimento. Não confunda o preço das ações, como barato ou caro. A
referência é se ela já valorizou ou não no mercado. Um dos maiores erros dos
investidores iniciantes é que eles compram as ações quando a Bolsa bate recorde,
quando já subiu demais.
O momento ideal para escolher as ações é justamente quando teve uma realização, uma
queda. Seja paciente, através de análises e relatórios escolha as ações que são melhores
para comprar! Além disso, diversifique sempre, ou comprando fundos de investimentos
de ações, ou comprando os ETF’s que são fundos de índices. Você pode comprar o
BOVA11, que são as maiores empresas da bolsa, ou o SMAL11 que são as small caps
(empresas de menor capitalização) da bolsa.
Como saber qual o momento certo?

R: O melhor momento é onde custa mais barato. Todas as oportunidades são em relação
a estar bem posicionado. Isso não só em ações, mas como no mercado imobiliário, ou
como comprar ingressos de um show: comprar barato e que não teve valorização ainda.
Como não perder dinheiro?
R: Fazendo gestão de risco! Toda estratégia deve ter um objetivo de ganho e um limite
de perda. Assim, mesmo que você perca dinheiro, será pouco e você continuará no jogo!
Quanto posso ganhar?
R: O céu é o limite! As ações podem valorizar muito em um curto espaço de tempo.
Por exemplo, as ações da ATOM, em um único dia, chegaram a subir 40%. Tudo
depende de notícias, dados, acontecimentos. Conheço pessoas comuns que se tornaram
milionárias.
Se estudar suficiente posso fazer sem a corretora?
R: Não. A corretora é uma intermediadora, todo mundo que deseja operar na Bolsa de
Valores, precisa fazer por meio de uma. Mas, o risco será seu. Diferente de uma
educadora, como a Universidade Atom, que dá a possibilidade de operar sem perder seu
dinheiro!
Mantenha-se informado!
O mercado de ações é volátil e há necessidade de ser acompanhado. Uma empresa
pública na qual você comprou ações e se tornou “sócia”, pode ser privatizada ou sofrer
intervenções. Além de outras variáveis como escândalos, fusões, balanços ruins,
acidentes graves, até mesmo mudanças na legislação, entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *